Adm. do Blog: Christine Marie - Nayarin

COMUNICO A TODOS QUE OS TEXTOS, VÍDEOS, CHARGES... DESTE BLOG ESTÃO SENDO POSTADOS DIRETAMENTE NA PÁGINA DIVINA LEELA

Visite e acompanhe também:


quarta-feira, 21 de março de 2012

Tudo é incognoscível - Eckhart Tolle



"As palavras, não importa se são verbalizadas e transformadas em sons ou se permanecem como pensamentos, podem lançar um encanto quase hipnótico sobre nós. É muito fácil nos perdermos por causa delas, sermos hipnotizados pela crença implícita de que, quando vinculamos um termo a alguma coisa, sabemos o que ela é. Mas na verdade não sabemos. Apenas encobrimos o mistério com um rótulo.

Tudo – um pássaro, uma árvore, uma simples pedra e, certamente, um ser humano – é, em última análise incognoscível. Isso ocorre porque todas as coisas têm uma profundidade insondável. Tudo o que podemos perceber, sentir e pensar a respeito é a camada superficial da realidade, menos do que a ponta do iceberg.

É evidente que necessitamos usar palavras e pensamentos. Ambos têm sua própria beleza; no entanto, será que precisamos ser aprisionados por eles?" (Eckhart T♥lle)

sexta-feira, 16 de março de 2012

O amor "existe"?



Eis a questão... ilusória.

Não é que o amor "exista" ou não, até porque "ele" não é um objeto. O amor apenas é, o amor apenas acontece, apenas se manifesta através da existência pq é inerente a ela. O amor INcondicional, o perdão e a aceitação andam juntos.

Aceitar as situações ou as pessoas como elas são, sem rotulá-las, é amar INcondicionalmente (sem condições), é olhar "através" delas, e não "para" elas. Da mesma maneira, perdoar é aceitar aquilo que aconteceu, é deixar de querer mudar determinada situação, e de alguma forma deixar de controlar a própria vida em si. Isso não quer dizer que temos que nos resignar a tudo e a todos, mas sim olhar p/ frente e deixar o passado morrer, descarregá-lo das costas e se abrir para as mil possibilidades que surgem a cada momento.

Tentar entender a insanidade alheia, ou a desumanidade é gastar energia à toa, até porque somos parte desta coletividade. Além do que o nosso ego adora apontar o dedinho p/ o outro para de alguma maneira "se achar" o máximo, o certinho, o perfeitinho... Só que ninguém, enquanto ser humano, de carne e osso, enquanto matéria, é perfeito. Aceitar a IMperfeição é amar INcondicionalmente.

Christine M.

segunda-feira, 12 de março de 2012

A igreja adora a palavra criaDOR - Christine Marie


É, realmente, p/ "falar" com Deus e "pagar os pecados" tem que ir à igreja..

Deus não está separado de ninguém, muito menos da própria existência. Deus não é o criador, mas sim a própria criação. Aliás a igreja adora a palavra criaDOR, porque é através da imposição subliminar do sentimento de culpa, da idéia de que temos que sofrer para sermos mereceDORES de algo, e temer a um Deus que SupostaMente está fora de nós mesmos, que ela SobreVive (ah, e quem não paga o dízimo vai pro inferno).

As igrejas e os templos na maioria das vezes são usados como DESculpas por não aceitarmos o presente que a vida é.

Outro dia escutei alguém dizer: "É Natal, por isso não posso deixar de ir na igreja p/ rezar e me confessar". Sério, a primeira vez que fui "obrigada" a me confessar, eu tive que inventar "pecados", tipo: briguei com o meu irmão, não fiz a tarefa, fiz cocô na calça durante a aula, ou porque "questionei" a minha mãe sobre determinado assunto (e como consequencia levei 3 tapaços na boca... mas isso não é pecado da parte dela, afinal ela é "adulta" e "sabe" tudo, eu não sei nada, e ponto final). Ou seja, inventar "pecados", p/ contar p/ um "representante" (comercial?) de Deus, intitulado padre, que é perfeito, não peca (não sente raiva, não bebe, não fuma, nem come criançinhas), com o coração batendo na boca de tanto MEDO por ter aprendido na aula de catequese que se eu cometesse mais do que 5 pecados iria p/um lugar chamado inferno, um lugar quente, fedido, onde mora um cara chifrudão que iria adorar me queimar "viva".. Acho q por isso ainda reluto entrar em alguns temazcais... hahahahaha..

Me DESculpe "Dr." Içami Tiba, mas p/ "educar" um filho, basta uma uma única "regra": A M A R. Porque sempre os "culpados" são os filhos, nunca os pais... "O filho é criminoso, doente psíquico porque não foi levado à igreja, e não porque os pais foram agressivos, controladores, impositores e repressores..".. Não, isso jamais, a culpa sempre está no outro, e se o outro for alguém indefeso, melhor ainda.

O amor, assim como "Deus" (afinal, Deus e o Amor estão separados?) engloba tudo, o "bem" o "mal", as pessoas "boas", as pessoas "más"...

Não existem regras p/ educar um filho, afinal cada criaturinha é única, e até onde eu saiba não nascem com manual de instrução. Mas se o amor vem à frente, tudo se "ajeita", tudo se "encaixa" perfeitamente, tudo apenas.. acontece.

Christine Marie, em resposta ao tal do "Dr" Içami Tiba (ou a quem fez o slidezinho em pps e espalhou via email).

quinta-feira, 8 de março de 2012

Depoimento - Jeff F♥oster



"Uma das minhas coisas favoritas a se fazer é sentar com meu idoso pai que tem Alzheimer. É uma coisa maravilhosa apenas sentar-se no lugar do profundo não-saber com ele, um lugar onde eu não sei o que dizer ou fazer. Sento-me, sem expectativa, sem tentar "consertar" ele, ou manipular sua experiência de nenhuma forma. Eu apenas ouço, sem tentar fazer as coisas ficarem melhores no momento, sem jogar o papel de 'quem sabe'. Como consciência, eu estou simplesmente à sua disposição. Eu não preciso de "saber" nada neste lugar, pois somos um ao outro. Eu simplesmente não posso dizer quem é o único com perda de memória. E aqui, noto uma profunda aceitação de qualquer onda de frustração ou tristeza que aparece no oceano da experiência. A sua dor, a minha dor, não há diferença nenhuma. E isto me parece ser o que o verdadeiro relacionamento é em sua própria essência - encontrando, encontrando realmente no momento, sem esperança, sem futuro, sem expectativas, sem uma história. Encarando face a face com você mesmo. Ninguém encontrando ninguém. Eu amo o que Nisargadatta Maharaj diz: ". Com a dissolução do 'eu' pessoal, desaparece o sofrimento pessoal". Mas crucialmente, ele também acrescenta: "O que resta é a grande tristeza da compaixão." Sim, a ausência do 'eu' não é um distanciamento frio e neo-Advaita do mundo-rejeição, mas o tipo de intimidade mais indivisível. Obrigado, Pai, por me manter aterrado nisso."
(Jeff Foster)


Leia também

Loading...

Receba as postagens deste Blog por E-mail

O nome dela é Tula (de Israel), uma das vozes mais lindas q já ouvi.

Postagens populares

Loading...

"A iluminação acontece quando acontece: não podemos ordená-la, não podemos provocá-la... ... Ela vem quando vem. O que quer que façamos pode apenas preparar-nos para recebê-la, para perceber quando ela chega, para reconhecê-la quando se manifesta." Osho

"Primeiro Seja - Relacionar-se é uma das maiores coisas da vida: é amar, compartilhar. Para amar é preciso transbordar de amor e para compartilhar é preciso ter (amor). Quem se relaciona respeita e não possui. A liberdade do outro não é invadida, ele permanece independente. Possuir é destruir todas as possibilidades de se relacionar. Relacionar é um processo. Relacionamento é diferente de relacionar-se: é completo, fixo, morto. Antes devemos nos relacionar conosco mesmos e escutar o coração para a vida ir além do intelecto, da lógica, da dialética e das discriminações. É bom evitar substantivos e enfatizar os verbos. A vida é feita de verbos: amar, cantar, dançar, relacionar, viver." Osho

Perfil no Orkut

Comunidade no Facebook

Comunidade no Facebook
Além dos Conceitos e Palavras

Meu Twitter